Os documentos

Desde a década de 1980, Elio Gaspari reunia documentos que serviram de base para seus livros sobre o governo militar no Brasil.

Entre bilhetes, despachos, discursos, manuscritos, diários de conversas travadas pela cúpula e telegramas do governo americano, seu arquivo pessoal reúne mais de 15 mil itens sobre a ditadura. São registros que se iniciam nos anos anteriores ao golpe de 1964 e seguem até os estertores do regime. Entre eles, há 10 mil provenientes do arquivo do general Golbery do Couto e Silva, como suas apreciações e análises conjunturais redigidas em três momentos distintos, de 1960 a 1968.

Este site disponibiliza uma seleção desse rico material, parte dela presente também na versão em e-book dos cinco volumes da série sobre os “anos de chumbo”. É a primeira vez que esses documentos ficam disponíveis para consulta na internet.

Últimos arquivos publicados

2/6/1966 / Galeria

Os contatos do serviço secreto

Quando o general Golbery do Couto e Silva foi nomeado chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI), em junho de 196
10/4/1967 / Galeria

Tortura no governo Castello Branco

Castello Branco (1964-1967) assumiu o primeiro governo da ditadura militar logo após a deposição de João Goulart (196
26/1/1976 / Galeria

“Generais de borra”

Em agosto de 1974, o general Ernesto Geisel anunciou seu projeto de “lenta, gradativa e segura distensão”.
25/1/1967 / Galeria

Costa e Silva na Casa Branca

Em janeiro de 1967, o presidente eleito Artur da Costa e Silva encontrou-se com o presidente dos Estados Unidos, Lynd
14/6/1964 / Galeria

A caderneta de telefones de Heitor Ferreira

Quando o general Golbery do Couto e Silva foi nomeado chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI), em junho de 196
25/6/1964 / Galeria

Nasce o SNI

Já nos primeiros dias do governo militar, o general Golbery do Couto e Silva começou a trabalhar em um projeto especi